28° C

Secretaria de
Defesa Social

Notícias

Padronizar a abordagem policial. Foi com esse objetivo que foi realizada a primeira capacitação dos profissionais dos órgãos operativos da Secretaria de Defesa social – SDS visando à elaboração de procedimentos operacionais de abordagem ao cidadão. No período de 09 a 11 de setembro participaram do encontro oficiais das Polícias Militar, Civil e Científica além dos Bombeiros que servirão de multiplicadores.

Para ministrar o evento foi convidado o Capitão Joaquim Rodrigues Junior, da Polícia Militar de São Paulo, além de especialista no planejamento e elaboração de manuais de procedimentos para policiais. O encerramento da capacitação foi realizado nesta quinta-feira (11/9) no Auditório da SDS pelo Secretário Executivo de Defesa Social, Cláudio Lima. Ele parabenizou e cumprimentou todos os participantes ressaltando a importância do evento e a integração das polícias para que esse trabalho obtenha êxito.

“Nossa meta é melhorar cada vez mais os serviços prestados pela nossa polícia aos cidadãos, por isso, nada melhor do que buscarmos parceiros que multipliquem e somem experiências para o sucesso desse trabalho”, disse o secretário.

Segundo o Gerente Geral de Programas e Projetos Especiais da SDS, Coronel Romero Paiva, o Secretário de Defesa Social Servilho Paiva, através de portaria a ser publicada em breve determinará a elaboração de manuais de procedimentos padrão para as polícias do Estado. Tais manuais serão utilizados durante a formação, treinamento e a prática dos mesmos durante a prestação de serviços a sociedade. “Vale salientar que esses manuais se fundamentam nos princípios basilares dos direitos humanos e tem por objetivo atender da melhor forma possível a população”, disse.

Ainda de acordo com ele, tanto a sociedade como a polícia serão beneficiadas, uma vez que os policiais receberão o reconhecimento da sociedade por estarem capacitados em lidar com as missões constitucionais de cada órgão operativo. E a sociedade, a certeza de que o Estado está investindo na capacitação profissional da sua polícia, coibindo e reprimindo quando preciso de forma respeitosa aos cidadãos e aos Direitos Humanos.