28° C

Secretaria de
Defesa Social

Notícias

SDS realiza Operação Linhas Cruzadas

Geral

A Secretaria de Defesa Social através de seus órgãos operativos, Polícia Militar e Civil realizaram na madrugada dessa terça-feira (22), no grande Recife, Jaboatão dos Guararapes e Abreu e Lima a Operação "Linhas Cruzadas". A ação contou com participação de 180 policias, entre eles militares e civis das delegacias subordinadas a Gerência de Polícia Especializada, Núcleo de Inteligência da SDS e da Polícia Civil, além da Companhia Independente de Operações Especiais da PMPE (CIOE). Esta foi a 16° operação para a desarticulação de grupos criminosos desde abril do ano passado com a prisão de aproximadamente 500 acusados.

A operação teve o objetivo de desarticular grupos acusados de praticar roubos de cargas, assaltos a estabelecimentos comerciais, extorsão, formação de quadrilha, entre outros. Dos 16 mandados de prisão 15 foram cumpridos e mais 16 de busca e apreensão realizados. Dentre os acusados, cinco são policiais civis (Adilson Ananias da Silva; Djalma Macolino Bezerra; Roberto Antonio Figueredo do Nascimento, José Ricardo Gomes Barbosa e Israel Almeida da Silva Filho) e três policiais militares (Raimundo de Souza Neto; Aguinaldo Manoel Abílio e Édson Antônio de Castro). Além desses presos, a polícia está à procura do desempregado Gustavo, acusado de integrar o grupo.

De acordo com o secretário executivo da SDS, Cláudio Lima, as prisões efetuadas dão maior credibilidade a polícia. " Nosso trabalho é fazer uma polícia com mais credibilidade. Demos a resposta à sociedade e vamos extirpar da corporação esses profissionais", acrescentou.

Ainda, de acordo com o Gestor da Gerência de Polícia Especializada, delegado Oswaldo Moraes, coordenador da Operação, os policiais da inteligência da Secretaria de Defesa Social vinham investigando a quadrilha há três meses. "Com a prisão de mais esse grupo temos certeza de que estamos no caminho certo no combate a criminalidade no Estado", disse.

Segundo Antonio Barros, delegado do Grupo de Operações Especiais, a operação recebeu esse nome devido à participação de policiais nas ações praticadas pelos grupos. " A princípio o objetivo era efetuar prisões de pessoas suspeitas de praticar crimes comuns, como falsificação de documento, homicídio, roubo entre outros. No entanto, com o envolvimento desses policiais a operação recebeu o nome de Linhas Cruzadas", disse.

A apresentação e os resultados da operação foram apresentados nesta terça-feira (22) no auditório da SDS, às 15h e contou com a participação do secretário executivo da SDS Cláudio Lima e os delegados Antonio Barros, Oswaldo Moraes e Marcos Silva responsáveis pela operação.

Clique aqui para apresentação da Operação Linhas Cruzadas.