28° C

Secretaria de
Defesa Social

Notícias

Homicídios caem em julho e atingem o menor patamar desde 2013

Homicídios caem em julho e atingem o menor patamar desde 2013

Notícias

 

FOTO SDS.jpeg

 

Homicídios caem em julho e atingem o menor patamar desde 2013

O mês passado apresentou redução global da violência, com recuo dos crimes contra a vida e também nas diversas modalidades de roubos. Desde 2 de março de 2022, não há investidas a carro-forte, caixas eletrônicos, bancos e instituições financeiras em Pernambuco. Reforço de profissionais e redirecionamento do planejamento operacional das forças de segurança colaboraram para a preservação de vidas e recuo das ações criminosas. Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) tiveram o menor julho dos últimos 9 anos, com 244 vítimas, e uma redução de 6,15%  quando comparados os anos de 2021 e 2022. O CVLI mulher também seguiu essa tendência de retração, com redução percentual de 5,6%. Os Crimes Violentos Patrimoniais (CVPs) tiveram o menor julho dos últimos 10 anos, com destaque para instituições financeiras que não possuem ocorrência desde março, diminuição de roubos a ônibus, de cargas e de celulares. De janeiro a julho, 1.059 homicidas foram presos pelas forças de segurança estadual

Pernambuco inicia o segundo semestre do ano de 2022 com redução global da criminalidade, o que inclui tanto os homicídios como os roubos. Com 244 vítimas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), julho deste ano apresentou o menor número entre os nove últimos julhos, ficando acima apenas do sétimo mês do 2013, ano de mais baixas estatísticas criminais da linha do tempo do Pacto pela Vida (confira, abaixo, série histórica completa). Já em relação aos Crimes Violentos Patrimoniais (CVPs) julho de 2022 foi o terceiro consecutivo de retração desse tipo de delito e o com menos incidência em 10 anos, ficando acima apenas do sétimo mês de 2012. Detalhamento dos roubos segue em tópico abaixo.

No mês passado, a redução percentual nos homicídios foi de 6,15% em relação a julho de 2021, quando foram registradas 260 mortes. O CVLI de mulheres seguiu essa tendência de queda com redução percentual de 5,6% no mês de julho, com 18 crimes em 2021 e 17 em 2022. No acumulado do ano, de janeiro a julho, os homicídios contra mulheres não sofreram alterações, computando 146 vítimas nos dois anos. Ainda no mês, nenhuma morte violenta, incluindo todos os gêneros, ocorreu em 104 cidades pernambucanas.

Ações de planejamento operacional das forças de segurança, sob coordenação do Pacto pela Vida, visando a prevenção e a repressão qualificada a grupos ligados ao tráfico de drogas, responsáveis por mais de 80% das mortes violentas no Estado, ajudam a explicar o recuo da violência em suas diversas modalidades. Apenas este ano, no acumulado dos 7 meses, 1.059 homicidas foram presos em Pernambuco, sendo 177 no mês passado. O reforço de efetivo, com ampliação do policiamento ostensivo nas ruas e das investigações, também colaboraram com a preservação de vidas e a paz social. Somente em 2022, mais de 1.600 profissionais, entre policiais militares, civis, científicos e bombeiros militares, foram formados nas academias e incorporados às forças estaduais de segurança. 

RMR PUXA REDUÇÃO DOS CVLIs NO ESTADO -  Das regiões que mais tiveram retração nos homicídios, a Região Metropolitana se destacou, com retração de 21,05%, saindo de 76 CVLIs em julho de 2021 para 60 no mesmo período deste ano. Em sequência vem o Agreste, com -17,24%, diminuindo de 58 (2021) para 48 (2022) registros. O Recife alcançou o índice de -2,5%, diminuindo de 40 (2021) para 39 (2022) crimes deste tipo. A Zona da Mata variou 1,96%, saindo de 51 (2021) para 52 (2022) registros. E, por fim, o Sertão teve variação de 28,57%, com 35 registros em 2021 e 45 em 2022.

ESTUPRO CAI 21,20% EM JULHO - Pernambuco inicia o segundo semestre do ano com queda nos dados criminais de estupro tanto no acumulado do ano como no mês de julho, quando comparado ao período correlato de 2021. No sétimo mês do ano, a retração foi de 21,20%, saindo de 217 em 2021 para 171 vítimas de estupro em 2022. E, de janeiro a julho, a diminuição foi de 12,45%, com 1.550 denúncias em 2021 e 1.357 em 2022.

FEMINICÍDIOS REDUZEM 21% NO ACUMULADO DO ANO - O número de mulheres vítimas de violência doméstica diminuiu nos primeiros sete meses do ano em comparação ao ano passado, com menos 215 vítimas. De janeiro a julho de 2022 foram 23.476 queixas contra esse tipo de crime e, neste período de 2021, foram 23.691 denúncias. Neste mesmo intervalo, as estatísticas registraram queda de 21,1% nos feminicídios, sendo 57 casos em 2021 e 45 no mesmo intervalo de 2022. Em julho de 2022, 3.423 mulheres prestaram queixa por violência doméstica, contra 3.413 no mesmo mês de 2021. Ainda no mês passado, houve três feminicídios, contra cinco em julho de 2021.

Para reforçar o combate à violência contra a mulher e evitar que esse tipo de crime culmine em feminicídios, a SDS conta com a Patrulha Maria da Penha, os Plantões 190 e as 14 Delegacias da Mulher, sendo três inauguradas este ano: as unidades de Olinda, Arcoverde e Salgueiro. As demais delegacias estão em Santo Amaro (Recife), Prazeres (Jaboatão dos Guararapes), Cabo de Santo Agostinho, Paulista, Vitória de Santo Antão, Goiana, Caruaru, Surubim, Afogados da Ingazeira, Garanhuns e Petrolina. O alerta e as orientações da rede de proteção à mulher continua são para que pessoas próximas, amigos e vizinhos sejam vigilantes em relação a essa violência, em grande parte silenciosa e praticada dentro dos lares. Para denúncias e informações, a Ouvidoria Estadual da Mulher atende gratuitamente pelo telefone 0800-281-8187. Em caso de emergência policial, a orientação é ligar para o 190 Mulher.

ROUBOS COM AS MENORES ESTATÍSTICAS EM 10 ANOS - Os crimes patrimoniais seguem em queda no Estado, com o julho de menores indicadores dos últimos 10 anos. Com 4.280 ocorrências, ficou acima apenas de julho de 2012, que registrou 3.908 Crimes Violentos Patrimoniais (CVPs). No período acumulado (janeiro a julho), 2022 teve a menor estatística dos últimos 9 anos, com 30.104 ocorrências, acima das 29.954 registradas no acumulado de 2013.

Quando comparado ao ano anterior, os roubos no mês de julho eles retraíram 2,73%, saindo de 4.400 (2021) para 4.280 (2022) boletins de ocorrência. A Zona da Mata foi a região que apresentou maior redução dos crimes de roubo, saindo de 433, no ano passado, para 333 neste ano (-23,09%); seguida da Região Metropolitana que diminuiu de 1.332 (2021) para 1.249 (2022), ou seja, -6,23% queixas; e do Recife que registrou 1.629 CVPs em 2021 e 1.584 em 2022, -2,76%. O Sertão teve uma variação de 7,48%, saindo de 214 (2021) para 230 (2022) roubos; e, por fim, o Agreste teve 792 registros em 2021 e 884 em 2022, variação de 11,62%. De janeiro a julho, foram evitados 501 CVPs, com 30.605 denúncias no ano passado e 30.104 neste ano, uma redução de 1,64%.

DESDE O INÍCIO DE MARÇO, NÃO HÁ INVESTIDAS A BANCOS E INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS - Dentre os crimes de roubo, investidas contra bancos, carros-fortes e instituições financeiras merecem destaque, já que desde 2 de março, quando houve um furto a banco, não ocorre nenhum crime deste tipo no Estado. Em números absolutos, de janeiro a julho foram 2 registros neste ano e 9 no ano passado, uma redução de 78%. Especificamente no mês de julho, não há registro em nenhum dos dois anos contra esse tipo de crime. Esse avanço é resultado da Força-Tarefa Bancos, implantada pela SDS em 2017, com a deflagração de operações nos corredores bancários, o estabelecimento de protocolos internos de segurança e o consequente enfraquecimento de organizações criminosas.

QUEDA DE 44,12% NOS ROUBOS A ÔNIBUS - O segundo semestre do ano inicia com - 44,12% nos crimes de roubo a ônibus. Em julho de 2021, foram registrados 68 ocorrências e, no sétimo mês deste ano, foram 38 queixas, ou seja, foram evitados 30 crimes deste tipo. No acumulado do ano, de janeiro a julho, a redução foi de 14,96%, saindo de 361 queixas em 2021 para 307 em 2022. A Força-Tarefa Coletivos reúne as polícias Militar, Civil, Grande Recife Consórcio de Transporte e empresas de transporte coletivo para reprimir esse tipo de crime.  A partir dessa mobilização, o policiamento nos principais corredores viários vem sendo intensificado, com reforço operacional nos locais com maior índice de ocorrências. A população pode colaborar fazendo denúncias ao Whatsapp Coletivos, da SDS, pelo telefone (81) 99488-7091.

ROUBO DE CARGAS SEGUE EM QUEDA - Os primeiros sete meses do ano registraram queda de 10,9% nos roubos de carga, com 188 boletins de ocorrência contra 211 no mesmo intervalo de 2021. Especificamente no mês de julho, a diminuição foi de 7%, saindo de 27 crimes no ano passado para 25 neste ano. Em 2022, essa tendência de queda neste tipo de crime vem sendo observada desde o mês de março. A SDS mantém ativa a Força-Tarefa Cargas (FT Cargas), que traça estratégias de inteligência no enfrentamento aos crimes que visam cargas de mercadorias, com a repressão de quadrilhas especializadas.

MAIS DE MIL CELULARES RECUPERADOS EM JULHO -  No mês de julho deste ano, foi registrado uma redução de 7,7% nos crimes de celulares roubados, saindo de 2.497 (2021) para 2.304 (2022). No acumulado do ano, janeiro a julho, 414 roubos de celulares foram evitados, com 16.937 registros em 2021 e 16.523 em 2022, uma variação de 2,4%.

Dentro do programa Alerta Celular da SDS, as forças de segurança recuperaram 1.122 aparelhos apenas no mês de julho deste ano. Já no acumulado do ano, foram recuperados 5.789 aparelhos. Criado em 2017, o programa é uma das principais ações no combate a esse tipo de crime. Com o cadastro no Alerta Celular, o proprietário do aparelho permite que, em caso de ser vítima de roubo ou furto, as polícias possam encontrar o item subtraído. Nas abordagens a suspeitos, os policiais verificam se o IMEI dos celulares encontrados correspondem a algum aparelho cadastrado no sistema, e se há queixa de furto ou roubo.

SÉRIE HISTÓRICA DE CVLI

Julho de 2013 - 233

Julho de 2014 - 257

Julho de 2015 - 301

Julho de 2016 - 346

Julho de 2017 - 446

Julho de 2018 - 341

Julho de 2019 - 249

Julho de 2020 - 322

Julho de 2021 - 260

Julho de 2022 - 244

SÉRIE HISTÓRICA DE CVP

Julho de 2012 - 3.908

Julho de 2013 - 4.383

Julho de 2014 - 5.307

Julho de 2015 - 7.545

Julho de 2016 - 9.947

Julho de 2017 - 10.826

Julho de 2018 - 7.994

Julho de 2019 - 6.843

Julho de 2020 - 4.435

Julho de 2021 - 4.400

Julho de 2022 - 4.280

 

Foto: Carlos Medeiros/Cicom-SDS